1.   
    Home
  2.  > 
    Pílulas Hyundai
  3.  > 
    Black Friday: como realizar as suas compras de forma consciente?

Descubra 22/10/2020

Black Friday: como realizar as suas compras de forma consciente?

Por muito tempo, a Black Friday não era nem mesmo conhecida aqui no Brasil. O dia seguinte após o dia de Ação de Graças, nos Estados Unidos, é uma data tradicional em que as empresas fazem grandes promoções para atrair mais consumidores. A primeira edição brasileira aconteceu em 2010 e vem se tornando cada vez mais comum. Porém, é preciso muito cuidado na hora de fazer suas compras. Afinal, com tantas ofertas e promoções disponíveis, não é simples manter o controle e realizar as suas compras de forma consciente. Além disso, é importante ficar atento com aquelas propostas que, na verdade, nem são tão atrativas como prometem. É uma época em que o mercado quer faturar e o consumidor está disposto a gastar, mas é preciso paciência e cautela para aproveitar. Pensando nisso, preparamos um artigo completo com todas as informações necessárias para fazer as suas compras durante a Black Friday de forma consciente e, assim, aproveitar as promoções mais atrativas. Preparado para tirar as suas dúvidas? Continue a leitura deste artigo e confira!

Qual é o tamanho da Black Friday no Brasil?

Como falamos anteriormente, a Black Friday só chegou ao Brasil em 2010, quando ainda não fazia tanto sucesso e era visto com desconfiança pelas empresas e também pelos consumidores. Não à toa, movimentou apenas R$ 3 milhões durante o período. Com uma maior divulgação, por exemplo, o ano seguinte já resultou em um ticket médio de R$ 450,00 e faturamento de R$ 100 milhões. Com mais empresas de diferentes segmentos aderindo ao evento, a Black Friday foi ganhando mais espaço no mercado. Atualmente, o consumidor já reserva o período para fazer as compras, que podem abranger até mesmo um novo carro para a família. De acordo com um estudo da Ebit-Nielsen, em 2019 foram R$ 3,2 bilhões foram movimentados no período. Para quem está precisando de um determinado item, mas sem a urgência para o dia a dia, aguardar pela Black Friday pode ser o caminho mais indicado. Com mais informações disponíveis, o cliente tem maior segurança na hora de realizar a sua compra e, mais importante, para as pesquisas antes de fechar uma transação, evitando, por exemplo, decepções com preços não tão promocionais.

O que esperar da data no pós-pandemia?

Apesar do enorme crescimento em 2019 e da estabilização da Black Friday no Brasil, a pandemia da COVID-19 causou impactos em toda a economia. Ou seja, não é possível esperar os mesmos resultados em um cenário de crise econômica, por exemplo. Afinal, um dos grandes atrativos da data é justamente a oferta e a promoção de produtos com grande destaque, certo? Segundo relatório da GFK, as vendas com descontos acima de 10% no Brasil em 2020 registraram uma queda de 25% em relação ao ano passado. A alta do dólar é um dos principais motivos para um cenário pouco otimista em relação aos percentuais descontados pelas empresas. Esse cenário, portanto, exige ainda mais cautela por parte do consumidor na hora da sua busca. Além disso, a pandemia modificou o comportamento do consumidor. Um estudo da Rakuten Advertising mostra que 86% dos brasileiros devem priorizar a compra via canais digitais. E isso vale para a compra de itens mais simples até mesmo na hora de escolher o carro novo. O programa Hyundai Express, por exemplo, permite que o processo de venda seja completamente remoto.

Como se organizar para comprar na Black Friday?

O trabalho para aproveitar a Black Friday de maneira consciente começa, na verdade, muito antes da data comemorativa. A preparação, aliás, é um grande diferencial para quem deseja aproveitar cada oferta e promoção disponível. Confira, então, o que fazer para se organizar antes da data.

O que esperar da data no pós-pandemia?

Faça uma lista do que você precisa comprarO primeiro passo para a organização na hora de fazer as compras na Black Friday é, sem dúvidas, listar os itens que você precisa comprar. Essa é uma forma de evitar, por exemplo, a compra por compulsão. Quer um exemplo? Você não fez nenhuma lista e apenas foi impactado pelas ofertas feitas por uma empresa. Muitas vezes, aquele item não é necessário, mas o valor compensa. Porém, mesmo que o valor compense, por que você gastou dinheiro em um item desnecessário? A quantia poderia ser investida, por exemplo, em um produto mais necessário para você e a sua família. Além disso, a sua compra pode acabar sendo feita sem uma pesquisa prévia, agindo apenas por impulso e, muitas vezes, fechando uma transação que não era, de fato, tão atrativa assim. Fazer uma lista, portanto, vai direcionar melhor os seus esforços. Em vez de simplesmente sair comprando, você pode escolher o produto, modelo e condições mais adequados. Também é uma forma de controlar e priorizar as suas escolhas. Imagine que você precisa muito de um certo item, mas ele custa caro mesmo em promoção. Por que gastar em outro e prejudicar essa compra? A prioridade é fundamental, já que existem itens mais urgentes e outros que podem esperar até a Black Friday. Dessa forma, o que é mais importante para você acaba sempre sendo encontrado nas melhores condições. Muitas vezes, um preço mais em conta se torna tão atrativo que você nem mesmo se pergunta se vale a pena ou não. Com a lista, esse problema é solucionado. Portanto, sente durante uma tarde e defina quais são os itens mais relevantes e que devem ser priorizados na sua rotina de pesquisas. Concentre-se apenas naqueles produtos que costumam entregar descontos mais significativos na época. Em algumas situações, o preço a ser pago na Black Friday acaba não sendo tão relevante, mas você só vai descobrir isso com a lista de compras.

Pesquise os preços praticados antes da datagora que você já sabe quais são os itens que deseja comprar, é o momento de iniciar a fase de pesquisas para a Black Friday, além da preparação para entender quais são as ofertas que realmente serão atrativas durante o período. Afinal, é muito comum que algumas empresas façam descontos que pareçam significativos, porém, na realidade, não representam tanta economia assim. Mas como saber se o preço alterou ou não ao longo de um determinado período? A transformação digital, felizmente, facilita algumas tarefas. Uma delas é o acompanhamento do histórico de preços de um produto que você deseja comprar. Caso a lista não seja muito extensa, você pode começar a monitorar os preços manualmente, ou seja, acessando os sites regularmente e os verificando. Fica ainda melhor se você anotar a evolução do preço, por exemplo, de mês em mês. Também é importante verificar em mais de um site, pesquisando em duas ou três opções, já que nem todas praticam os mesmos preços regularmente. Quando a lista de compras é ainda maior, a tecnologia pode se tornar uma aliada ainda mais completa, com soluções como a Black Friday de Verdade. Sem pagar nada, você consegue rastrear a variação de preço de cada produto da sua lista e saber quanto custou em qual momento. Assim, você evita ser enganado por uma proposta que não seja tão interessante. Imagine que uma loja anuncia 50% de desconto em certo produto. Mas se o item já custava muito mais do que as outras opções, acaba que a oferta não é tão significativa. Um exemplo pode ilustrar melhor: Loja 1: R$ 400,00 e 50% de desconto = R$ 200,00 de preço final. Loja 2: R$ 300,00 e 40% de desconto = R$ 180,00 de preço final. Ou seja, o desconto mais baixo, na verdade, representa a maior economia para o seu bolso. Então é importante acompanhar de perto os preços praticados, não apenas focar no tamanho do desconto.

Verifique a reputação das empresas com antecedênciaOutro fator primordial para uma compra satisfatória na Black Friday é a reputação da empresa que você vai negociar. Em um momento em que o consumidor está ávido por promoções e descontos, algumas empresas podem tentar se aproveitar desse interesse e ofertar produtos de qualidade duvidosa ou até mesmo não cumprir com o combinado. Procurando por um produto, você pode acabar se deparando com um desconto muito maior do que o habitual ou realizado pelas outras lojas e, assim, achar normal por conta da Black Friday. Em raras situações, pode até ser o caso, mas é importante analisar com calma antes de tomar uma decisão final. Como fazer isso? Acompanhando a reputação das empresas com antecedência. Como o consumidor tem muito mais voz e participação atualmente, fica mais fácil encontrar as opiniões de quem já comprou com uma determinada empresa. Principalmente no mundo digital, é fundamental buscar informações sobre a reputação. Um primeiro passo é acompanhar os selos e certificações que cada empresa tem. A Ebit, por exemplo, oferece um excelente indicador. Quando uma empresa recebe o selo diamante, ouro, prata ou bronze, você pode ter certeza de que a página foi verificada pela empresa. Assim, as suas garantias de que aquela compra vai ser, de fato, concretizada aumentam consideravelmente. Outra forma de fazer isso é recorrendo aos sites de opiniões dos consumidores, como o Reclame Aqui, que ainda oferece ranking de reputação. As informações estão cada vez mais disponíveis, basta você utilizá-las ao seu favor. Evitar que uma empresa passe uma informação imprecisa também é relevante. Um grande desconto em um momento inicial pode acabar se tornando uma dor de cabeça enorme no final. Conhecer esse histórico e a opinião de outros consumidores, portanto, vai ser bastante útil.

Como realizar as compras de maneira consciente?

Após a etapa de organização e preparação, chega a hora de pensar em como realizar as suas compras de forma consciente. Listamos algumas práticas essenciais para evitar maiores dores de cabeça!

Avalie por que você quer comprar algoO primeiro passo para uma compra consciente é avaliar cada item da sua lista e, assim, descobrir se você realmente deve comprar algo ou não. Como falamos anteriormente, crie a sua lista de compras para a Black Friday e avalie item por item para saber se é realmente importante. Em algumas situações, você pode entender que determinado produto não é tão necessário assim. Por isso, sempre se pergunte quais são as razões para aquele item figurar na sua lista. Qual vai ser o uso daquele produto? Ele realmente é necessário para o que você precisa? Qual vai ser a sua utilidade no dia a dia? Em algum momento, pode parecer que ele é extremamente importante e, somado ao desconto significativo, pode acabar resultando em uma compra impulsiva. Mas é isso o que você deve evitar. A partir do momento em que você coloca no papel as razões para comprar cada um dos produtos, você consegue reduzir a sua lista e focar os seus recursos — e o seu trabalho de monitoramento — naquilo que realmente importa. Afinal, é sempre melhor comprar um item que você realmente quis.

Analise como você vai pagarOutro fator importante para a sua decisão é a análise de como vai ser feito o pagamento. Em primeiro lugar, pode ser que seja interessante fazer um investimento à vista, por exemplo, especialmente se conseguir mais um desconto. Muitas empresas oferecem uma diminuição de preço ainda maior na Black Friday para aqueles clientes que pagarem sem parcelar, por exemplo. Mas é preciso muito cuidado para tomar a decisão que melhor funcione para o seu bolso. Um valor mais alto para o seu orçamento mensal, por exemplo, pode ser parcelado, especialmente se for um produto de uso a longo prazo. Pagar um liquidificador à vista é muito mais fácil do que um carro, certo? Cada caso merece um estudo mais aprofundado para garantir que a decisão seja mesmo a melhor. Caso seja necessário fazer um parcelamento, as prestações vão caber no seu planejamento financeiro mensal? Ou vai representar a necessidade de outras economias? Uma compra parcelada pode parecer inofensiva, mas e se os itens se acumularem? Passar 10 meses quitando as suas dívidas nem sempre pode ser possível, gerando problemas para quitar contas básicas, por exemplo. Dessa forma, a tendência é que o seu orçamento não seja tão afetado, escolhendo a opção ideal para realizar a compra que realmente precisa. Quando feito com cautela, ainda é possível criar uma equação em que outros itens também possam ser adicionados. De acordo com a forma escolhida, um item mais barato e com um desconto significativo à vista pode ser incluído.

Não compre por impulsoUma das dicas mais importantes é não comprar por impulso. Ofertas, propagandas, descontos, enfim, as tentações são grandes quando falamos de um período como a Black Friday. Mas é essencial que você resista aos anúncios das empresas. Isso não significa não acompanhar o que está sendo apresentado, mas apenas tomar cuidado para evitar uma compra por impulsão. Viu uma promoção de um produto que parece imperdível? Antes de preencher as suas informações e finalizar a compra, volte à sua lista e lembre-se de conferir qual é a ordem de prioridade. Se ele nem mesmo estiver entre os produtos iniciais, você deve aguardar. Caso contrário, faça uma análise mais profunda daquela oferta, pesquisando os itens que revelamos no tópico anterior. Frear esse impulso é a melhor forma de evitar decepções na Black Friday. Afinal, sem uma pesquisa mais aprofundada, você pode acabar caindo em situações ruins. De um desconto que não é tão atrativo até uma compra em uma loja com uma reputação mais questionável, é preciso cautela para fechar a compra, por menor que seja o valor.

Faça um planejamentoSem planejamento, nada funciona. Seja para uma viagem em família, seja para fazer as compras durante a Black Friday. Portanto, tudo o que falamos acima faz parte de um planejamento mais estruturado e complexo. Essa organização vai evitar os problemas que citamos acima, como a compra impulsiva ou mesmo as surpresas negativas ainda presentes durante a data. Por isso, tenha, pelo menos, alguns meses de pesquisa antes da Black Friday. Mas isso só vai ser possível com o planejamento, certo? Analise com calma todas as opções, pesquise, avalie os sites, responda aos motivos e razões para cada compra, enfim, coloque tudo no papel para evitar que as suas compras durante a Black Friday se tornem, na verdade, grandes dores de cabeça.

Como aproveitar as melhores oportunidades?

Além dessas etapas, algumas práticas podem ser colocadas em ação para garantir que cada oferta seja, de fato, aproveitada. Portanto, quando a data chegar, fique pronto para seguir essas orientações. Confira!

Pesquise bastantePara fazer as suas compras com eficiência durante a Black Friday, a estratégia primordial é fazer uma pesquisa profunda. Analisar todos os fatores envolvidos em cada produto antes de uma decisão final. Para que ficar esperando a oferta para só depois ver quais foram os valores anunciados antes ou descobrir mais sobre a reputação das empresas? A pesquisa pode ajudar a solucionar tudo isso. Está acompanhando preços mais baixos em determinado local? Já comece a analisar a reputação, fazer pesquisas, enfim, se debruçar sobre o histórico da companhia e a reação dos consumidores para conseguir filtrar quais opções são realmente confiáveis. Sem essa pesquisa, a tendência é que as compras por impulso aconteçam mais vezes e os descontos não sejam, de fato, aproveitados. Afinal, você vai olhar para a direção errada, sendo induzido por descontos e ofertas a fechar uma compra. Com essa análise prévia, a tendência é que as surpresas se tornem menores e você consiga encontrar os descontos mais atrativos.

Seja um dos primeiros clientesSeja na loja física, seja na compra online, ser um dos primeiros clientes é fundamental para conseguir aproveitar melhor os descontos da Black Friday. Afinal, nenhuma empresa faz promoções ilimitadas, são raros os casos. Quando acontecem, podem resultar na falta de estoque, por exemplo. Sendo assim, o melhor caminho é estar preparado e ser um dos primeiros. Mas como isso pode ser feito? Apenas com o planejamento que citamos acima e com todas as dicas apresentadas ao longo deste artigo. Imagine receber a oferta e ainda precisar voltar nas etapas anteriores de verificação da loja que está vendendo? Não basta ser o primeiro, é preciso estar preparado também. Com toda a preparação, você vai chegar primeiro e ainda vai conseguir avaliar rapidamente se cada oferta é, de fato, válida para prosseguir. Sem perder tempo, consegue logo identificar aquilo que pode ser interessante e as ofertas mais enganosas ou menos vantajosas. Se antecipar aos outros clientes aumenta as suas chances de conseguir aproveitar as melhores ofertas.

Compare os descontos oferecidosComo falamos ao longo de todo este artigo, a pesquisa é algo fundamental para o consumo consciente durante a Black Friday. Ela começa meses antes da data e só vai acabar após a finalização da compra. É preciso identificar quais são os descontos que realmente são interessantes para o que você procura. O trabalho de monitoramento, portanto, não pode acabar. Por isso, confira todas as ofertas dos produtos que são do seu interesse e se certifique de que a sua compra vai acontecer na loja que oferece, de fato, a melhor oferta. Lembre-se: um desconto maior não significa, necessariamente, uma maior economia. Compare com o que era ofertado inicialmente para ter certeza de que o que vai sair do seu bolso seja o menor possível. A Black Friday, portanto, se tornou uma data relevante para o mercado brasileiro, com cada vez mais pessoas comprando e lojas apostando nos descontos. Ao mesmo tempo, porém, é preciso analisar cada oferta com cautela e não utilizar as promoções para gastar o seu dinheiro, mas sim economizar com aquelas compras que, de fato, já estavam em seu planejamento. Agora que você já sabe tudo sobre como realizar as suas compras de forma consciente durante a Black Friday, que tal ajudar as outras pessoas? Compartilhe este conteúdo em suas redes sociais e garanta que seus amigos, colegas e outros profissionais também confiram as dicas!

Que tal encontrar o seu próximo modelo 0 km? Entre em contato conosco, conheça os nossos veículos e escolha o melhor para você!

Sigam as nossas redes:

Veja também