1.   
    Home
  2.  > 
    Pílulas Hyundai
  3.  > 
    Carro parado muito tempo pode trazer problemas. Veja como evitá-los

Descubra 19/01/2021

Carro parado muito tempo pode trazer problemas. Veja como evitá-los

Afinal de contas, manter o carro parado pode gerar problemas? Da forma como percebemos, essa é uma dúvida super comum entre os proprietários. Por isso, aproveitamos o dilema para elaborar este conteúdo especial, explicando tudo o que você precisa saber sobre o tema e a manutenção do carro parado. Para eliminar suas dúvidas, reunimos e respondemos as principais curiosidades. Aqui, você descobrirá por que o veículo estacionado sofre desgaste, como é possível evitar esse problema e quais as melhores dicas para melhorar a preservação do seu carro. Então, não perca tempo e acompanhe!

Por que o carro parado gera problemas?

Por incrível que pareça, um carro parado por muito tempo está totalmente vulnerável ao desgaste. Em um primeiro momento, essa noção pode impressionar, principalmente para quem ainda está no seu primeiro carro. Mas, afinal de contas, por que isso acontece? Bem, aqui é importante lembrar que os carros são conjuntos mecânicos. Basicamente, são um aglomerado organizado de peças, fluidos e sistemas desenvolvido especialmente para o uso nas estradas. Tecnicamente, isso evidencia que os automóveis foram criados para rodar. Quando o veículo fica estacionado por um longo tempo, as peças começam a ter alguns danos inerentes à ociosidade. Por exemplo: - os pneus murcham e seus ombros se deformam sob o peso do veículo; - o combustível sofre oxidação e sedimenta no reservatório, acumulando resíduos no fundo; - o óleo de motor envelhece e perde suas capacidades lubrificantes e refrigerantes; ocorre redução da carga da bateria. Em comum, todas essas consequências são provocadas pela mesma ocasião, a ociosidade prolongada. Mesmo que esteja parado, sem uso, o veículo continuará sob efeito do tempo, do clima e da própria gravidade — como destacamos na deformação dos pneus sob o peso do carro.

Como evitar os problemas?

Felizmente, o desgaste automotivo é um problema com solução — os cuidados preventivos. Falamos de um conjunto de práticas efetivas em antecipar, eficientemente, o aparecimento de qualquer desgaste, impedindo que o veículo seja prejudicado enquanto ele segue parado. Inclusive, antes de continuarmos, é legal salientar a importância de conhecer tais dicas de manutenção. Afinal de contas, a própria pandemia fez com que muitas pessoas deixassem os carros parados por longos períodos, justamente por conta das jornadas de trabalho remoto. Como você perceberá abaixo, todas as dicas são extremamente simples, práticas, rápidas e econômicas, de modo que você mesmo pode realizar os procedimentos, sem nem precisar se preocupar em sair de casa — ou, mais especificamente, da sua garagem. E a melhor forma de comprovar a eficiência dessas dicas é recorrendo a uma comparação entre manutenções corretivas e preventivas. Como sugere o nome, a manutenção preventiva consiste em realizar procedimentos regulares, antecipando-se ao surgimento de qualquer problema. Por conta disso, as manutenções preventivas costumam ser mais baratas, práticas e fáceis. Por outro lado, há as manutenções corretivas, que são procedimentos de correção, ou seja, reparo de um problema já presente. Por exemplo, verificar o nível do líquido de arrefecimento do motor e completar, se necessário, é um procedimento preventivo, barato e fácil. No entanto, fazer a correção do motor — porque ele superaqueceu e fundiu na ausência de líquido de arrefecimento — é um procedimento corretivo, muito mais caro, complexo e demorado. Percebe? A manutenção preventiva existe justamente para impedir que problemas maiores aconteçam, cortando o desgaste pela raiz antes mesmo que ele se alastre para os demais componentes do carro. Agora, veja como podemos colaborar na preservação do seu veículo!

De que modo preservar o carro parado?

Agora que você já sabe que carro parado não precisa ser sinônimo de carro malcuidado, veja como conservar seu veículo!

Calibre os pneus a cada 15 diasA começar pelo mais simples, os cuidados com os pneus. Como todos sabemos, tais componentes perdem a pressurização, tanto quando estão rodando como quando estão parados. Contudo, por ficarem estacionados, é mais fácil esquecer que eles devem ser calibrados. O grande problema é que, quando os pneus estão murchos e o carro está parado por muito tempo, o próprio peso do veículo começará a deformá-los, fazendo com que fiquem abaulados e, eventualmente, inseguros para rodar. Para evitar isso, basta recalibrar os 4 pneus a cada 15 dias.

Substitua os fluidosAntes de deixar o veículo parado por muito tempo, lembre-se de verificar o óleo do motor, trocando o fluido que já está velho e gasto por um novo. Assim, você amplia a janela de tempo antes que esse fluido envelheça e prejudique os componentes mecânicos do motor. Algo semelhante pode ser dito sobre o combustível. A gasolina, mesmo que seja de altíssima qualidade, apresenta sedimentação quando fica muito tempo parada. Ao ocorrer isso, os resíduos descem ao fundo do tanque e aceleram ações corrosivas e danosas aos componentes do sistema de alimentação. Por isso, uma boa recomendação é abastecer o veículo com etanol (ou gasolina aditivada, caso não seja um veículo flex) antes de deixá-lo estacionado por muito tempo. O etanol não tem o mesmo problema que a gasolina, pois demora mais para se deteriorar. Como pode ver, existe uma série de maneiras fáceis e rápidas de garantir a preservação do seu veículo. Além dos exemplos citados, também vale destacar a verificação do nível de líquido de arrefecimento, uma lavagem a cada 30 dias e uma partida do motor e funcionamento por 15 minutos a cada semana. Assim, mesmo com o carro parado, não haverá problemas. Agora que você já sabe todas as práticas necessárias para evitar prejuízos com seu carro parado, aproveite para seguir aprendendo sobre o tema. Siga-nos em nossas redes sociais! Estamos no Instragram, Facebook e Youtube.

Sigam as nossas redes:

Veja também