1.   
    Home
  2.  > 
    Institucional
  3.  > 
    De braços abertos para o mundo

Institucional 11/10/2019

De braços abertos para o mundo

Conheça a história do Cristo Redentor, principal cartão postal do Brasil e Patrimônio da Humanidade reconhecido pela UNESCO

Estátua de 38 metros e 1143 toneladas, localizada no alto do Corcovado e que levou cinco anos para ser construída. Principal cartão postal brasileiro e mais famoso ponto turístico do Rio de Janeiro. Patrimônio da Arquidiocese carioca que extrapolou o significado religioso e se tornou um monumento da cultura brasileira. Uma das sete maravilhas do mundo moderno e Patrimônio da Humanidade reconhecido pela UNESCO. Por qualquer aspecto que se fale do Cristo Redentor, há sempre um ponto em comum: sua grandiosidade.

A Hyundai é uma das empresas apoiadoras do Cristo Redentor. Foi uma das formas de agradecer à recepção tão calorosa recebida aqui no Brasil - nesse sentido, a simbologia dos braços abertos não poderia ser mais feliz! A Hyundai oferece, aos milhares de turistas que passam por lá diariamente, conexão Wi-Fi gratuita - dessa forma, todos podem compartilhar os momentos únicos que vivem ao visitar esse incrível monumento.

NascimentoO planejamento da construção do Cristo Redentor começou em 1921, quando autoridades e religiosos iniciaram as discussões sobre a ideia e a pedra fundamental da obra foi colocada no ano seguinte, centenário da independência brasileira. Um concurso escolheu o projeto da obra, criado por Heitor da Silva Costa - em que o Cristo tinha uma cruz e um globo terrestre em cada uma das mãos. Ao mesmo tempo, acontecia uma campanha de arrecadação de fundos para a obra.

O artista plástico Carlos Oswald tomou parte no projeto e foi o responsável pela finalização do desenho - foi quando o Cristo tornou-se ele mesmo a cruz, com os braços estendidos, simbolizando a redenção. Em 1926, a construção teve início pela estrutura de aço. Para a parte externa, o material selecionado foi a pedra sabão (usado por Aleijadinho em suas obras esculpidas no século XVIII), resistente à ação do clima e que oferecia o refinamento necessário para o nível de detalhe a que o projeto se propunha. O escultor francês Paul Landowski modelou um protótipo de 4 metros, que serviu de referência para a construção final. Materiais e trabalhadores eram levados para o cume do Corcovado de trem. Foram cinco anos de obras e cerca de 6 milhões de pequenos triângulos da pedra, com três centímetros em cada lado, recobrem o monumento. Em 12 de outubro de 1931, o Cristo Redentor foi oficialmente inaugurado.

Restauração e melhoriasO Cristo Redentor passou por algumas reformas e recebeu melhorias. Em 1980, como parte da preparação para a visita do Papa João Paulo II, foi feita uma limpeza geral, enquanto a primeira grande restauração ocorreu em 1990. Já em 2002, escadas rolantes e elevadores panorâmicos foram incorporados - livrando os visitantes da subida de mais de 200 degraus para alcançar o monumento na última etapa para alcançar o monumento. Em 2006, ano em que foi declarado oficialmente como santuário católico, uma capela de Nossa Senhora de Aparecida, a santa padroeira do Brasil, foi construída em sua base.

A tecnologia de iluminação em LED foi instalada em 2011, dando destaque noturno ao Cristo Redentor e permitindo que o monumento faça parte de ações, como o maio amarelo e o outubro Rosa, além de datas comemorativas do país ou do mundo. Por fim, em 2014, o Cristo Redentor passou pela mais recente restauração, que cuidou dos “machucados” provocados pelos raios, que atingem a estátua constantemente, devido a sua localização elevada.

Reconhecimento mundialA importância cultural do Cristo Redentor foi reconhecida pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura), que em 2012 incluiu o monumento em sua lista de Patrimônios da Humanidade. Essa relação indica os lugares na Terra que possuem um "valor universal excepcional" e, por isso, devem fazer parte do patrimônio comum de toda a humanidade.

Anos antes, em 2007, o Cristo Redentor já havia sido eleito uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, título recebido em uma eleição global de caráter informal, promovida pela New Open World Corporation, ao lado de outros importantes monumentos: Taj Mahal (Índia), Grande Muralha da China, Coliseu de Roma (Itália), Machu Picchu (Peru), Chichén Itzá (México) e Petra (Jordânia). Nessa eleição, o Cristo Redentor superou outras importantes obras contemporâneas, como a Torre Eifel, em Paris (França) e a Estátua da Liberdade, em Nova Iorque (Estados Unidos).

Sigam as nossas redes:

Veja também